Celpe-Bras

O Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras) é o certificado brasileiro oficial de proficiência em português como língua estrangeira.

O Celpe-Bras é aplicado no Brasil e em outros países pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com apoio do Ministério da Educação e em parceria com o Ministério das Relações Exteriores.

As provas são realizadas em Postos Aplicadores, instituições de ensino superior no Brasil e no exterior, representações diplomáticas e missões consulares do Brasil no exterior, centros e institutos culturais brasileiros e estrangeiros e instituições congêneres interessadas na promoção e difusão da Língua Portuguesa.

Imagem ilustrativa com a logo Celpe-Bras.

Concepção teórica

O Celpe-Bras fundamenta-se na ideia de proficiência enquanto uso adequado da língua para desempenhas ações no mundo. Para isso, leva em consideração não apenas aspectos textuais, mas, principalmente, aspectos discursivos: contexto, propósito e interlocutores envolvidos na interação.

O Celpe-Bras é um exame para certificar diferentes níveis de proficiência. Isso se baseia na premissa de que participantes de todos os níveis certificados são capazes de desempenhar ações em Língua Portuguesa. O que pode variar é a qualidade do desempenho, dependendo do nível de proficiência.

Por ser de natureza comunicativa, o Celpe-Bras tem ênfase no uso da língua e conta com avaliações integradas que envolvem compreensão e produção oral e escrita. O Exame, portanto, não afere conhecimentos de Língua Portuguesa por meio de questões sobre gramática e vocabulário; mas sim, avaliando a capacidade de uso dessa língua, independentemente das circunstâncias em que o participante aprendeu.

A elaboração e a aplicação do Celpe-Bras contam com a colaboração de uma Comissão Técnico Científica, de caráter consultivo, composta por professores especialistas em avaliação e ensino de português para falantes de outras línguas, selecionados por meio de chamada pública.

Estrutura do exame

O exame tem uma Parte Escrita, que avalia a compreensão oral e escrita, e a produção escrita em língua portuguesa; e uma Parte Oral, que avalia o desempenho na compreensão e produções orais em língua portuguesa.

A proficiência na língua é avaliada a partir do desempenho do participante em tarefas (Parte Escrita) e em uma interação face a face (Parte Oral) que exigem compreensão escrita e/ou oral, além de produção escrita e/ou oral. Isso inclui práticas de uso da Língua Portuguesa que possam ocorrer no cotidiano de um estrangeiro que pretende interagir em português.

Níveis de Proficiência

O Celpe-Bras certifica quatro níveis de proficiência em Língua Portuguesa. Para obter o certificado é preciso alcançar, tanto na Parte Escrita quanto na Parte Oral, pelo menos o nível intermediário. Quando o nível de proficiência das Partes do exame for diferente, prevalecerá o nível mais baixo.

Imagem dos níveis de proficiência com explicação na página do participante.

Histórico

O Celpe-Bras foi aplicado pela primeira vez em 1998. Desde o segundo semestre de 2009, a aplicação do exame é feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número de examinandos vem crescendo progressivamente.

Página atualizada em: 04 abril 2018